Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

This is SunRain Plone Theme

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Redes de Computadores 2017 / Disciplinas

Disciplinas

1. ACADEMIA ÁGIL – DOS CONCEITOS À IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROJETO

Professores Responsáveis - Prof. Dr. Valter Camargo (DC/UFSCar) e Gustavo Castellano (Amdocs)

Prof. Dr. Valter Camargo (DC/UFSCar)

Doutor em Ciência da Computação pela USP/São Carlos e mestre na mesma área pelo Departamento de Computação da Universidade Federal de São Carlos. Desenvolveu seu pós-doutorado na Universidade de Twente, Holanda, em 2013 na área de engenharia de software. Possui experiência com o desenvolvimento de frameworks, modularização de sofware, modernização de sistemas legados e arquitetura lógica de sistemas. Atualmente é professor do Departamento de Computação da UFSCar, sendo orientador de alunos de metrado e doutorado e tendo publicado mais de 100 artigos científicos.

Gustavo Castellano

MBA Executivo Internacional pela FGV/University of California – Irvine em Gereciamento de Projeto, Graduado em Ciência da Computação pela UCB e palestrante em diversos eventos. Atualmente trabalha na Amdocs como Agile Coach/Trainer. Possui diversas certificações internacionais na área de desenvolvimento/arquitetura de sistemas e gerenciamento de projetos de TI. É um entusiasta em transformação permanente de pessoas.

CARGA HORÁRIA: 40 horas

OBJETIVOS:

Este módulo objetiva capacitar o aluno a atuar como membro de times ágeis, implantar frameworks ágeis em larga escala, vivênciar o dia a dia de um projeto Scrum e desenvolver na prática um projeto ágil.

 

EMENTA:

  1. Objetivos, ágil vs tradicional, manifesto ágil – complexidade e desafios;
  2. Scrum: visão geral, papéis e cerimônias.
  3. Scrum: introdução do case, formação de equipes, epics, features, user stories, PI Planning e Iteration, Rally, Demo e Retrospectiva.
  4. Framework SAFe.
  5. TDD e XP
  6. DevOps e fechamento

BIBLIOGRAFIA:

Shore, J., and Shane, W. A Arte do Desenvolvimento Ágil, Alta Books, 2008.

Schwaber, K. and Beedle, M. Agile Software Development with Scrum, Prentice Hall, 2002.


2.     INFRAESTRUTURA DE REDES DE COMPUTADORES

Professores Responsáveis - Prof. Ms. Dagoberto Carvalio Junior, Prof. Dr. Helio Crestana Guardia, Prof. Esp. Marcelo José Duarte e Prof. Ms. Igor Vitório Custódio.

 

Prof. Ms. Dagoberto Carvalio Junior

Possui graduação em Ciências da Computação pelo Centro Universitário Central Paulista (1998). Atualmente é analista de sistemas III da Universidade de São Paulo e mestre em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo. Tem certificação Cisco na área de Redes de Computadores e experiência em Segurança e Redes Computacionais, atuando nos seguintes temas: advanced switching, IP switching , spectrum analyzer on 802.11, mobile computing.

Prof. Dr. Helio Crestana Guardia

Bacharel em Ciência da Computação pela UFSCar. Mestre em Ciência da
Computação pela UFSCar. Doutor em Engenharia Elétrica - Computação e Sistemas Digitais pela Escola Politécnica da Universidade de São
Paulo. Pós doutorado na Universidade de Cambridge, UK. Professor
Associado do Departamento de Computação da UFSCar, atuando nas áreas de Sistemas Distribuídos e Redes de Computadores

Prof. Esp. Marcelo José Duarte

Pós-graduado em Redes de Computadores pelo Departamento de Computação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em 2008, Bacharel em Ciência da Computação pelo Centro Universitário Central Paulista (UNICEP) em 2005. É servidor público na Universidade Federal de São Carlos atuando como Analista de Tecnologia da Informação no Departamento de Física e bolsista de apoio técnico a pesquisa do CNPq.

Prof. Ms. Igor Vitório Custódio

Possui Graduação em Engenharia de Computação pela Universidade Federal de São Carlos. Possui mestrado também nesta instituição na área de Redes de Computadores. Atualmente é Analista de Sistemas no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC/USP) de São Carlos e consultor Pa-littus Design. Possui experiência na área de Redes de Computadores, Segurança Computacional, Unix e Programação.

 

CARGA HORÁRIA: 80 horas

OBJETIVOS:

Capacitar o aluno a entender os conceitos de ocupação, adaptabilidade, desempenho e normas de cabeamento estruturado, tanto para as redes de acesso, quanto para redes de Data Center. Capacitar o aluno a conhecer a arquitetura de camada 2 do modelo de referência OSI, incluindo: configuração de VLANs estáticas, troncos 802.1Q e adequação de segmentos lógicos.

Apresentar a arquitetura dos protocolos da Internet, descrevendo sua estrutura e operação. Estudar o mecanismo de endereçamento e o encaminhamento de pacotes. Apresentar os principais protocolos de aplicação e questões relacionadas à implementação de aplicações baseadas no modelo cliente X servidor.

Capacitar o aluno a entender o funcionamento do roteamento em redes de computadores, em especial o roteamento IP (Internet Protocol), seja ele local dentro de uma instituição (RIP, OSPF) ou global para a Internet (BGP). Capacitar o aluno sobre a visão interna do funcionamento de um roteador, os protocolos de roteamento estáticos e dinâmicos. Dar experiência prática em laboratório com simuladores de roteadores para a resolução de problemas de roteamento.

Estudar questões e mecanismos associados ao controle do encaminhamento de pacotes, visando à otimização de tráfegos e à garantia de desempenho.

 

EMENTA:

1 - CABEAMENTO ESTRUTURADO

Introdução em redes de acesso e cabeamento estruturado

Conceitos sobre cabeamento estruturado

Subsistemas do cabeamento estruturado

Desempenho do cabeamento estruturado

Testes utilizados em fibras

Cabeamento estruturado em Data Centers

Configuração de Switches para segmentação de redes em VLANs e troncos 802.1Q

2 - ARQUITETURA TCP/IP

Arquitetura TCP/IP.

A camada de rede.

O Protocolo IP: Ipv4 e Ipv6.

Endereçamento, encaminhamento de pacotes e roteamento.

Protocolos de controle.

A camada de transporte: TCP e UDP.

DNS e protocolos de aplicação.

Comunicação entre processos

3 -ROTEAMENTO IP

Fundamentos de Protocolos de Rede, Funcionamento Interno de um Roteador, Montangem de uma Rede Simples usando Simulação de Roteadores, Comutadores e Rotas Padrão.

Endereçamento IP aprofundado: Dimensionando Redes IPv4, Classes de Endereçamento, Agregação de Endereços CIDR. VLSM- Variable Length Subnet Masking.

Protocolos de Roteamento: Características de Protocolos Baseados em Distance Vector, Características de Protocolos Baseados em Link State, Comparação entre os Protocolos, Protocolo RIP, OSPF e OSPF Hierárquico.

Estudo de Caso (baseado em Roteadores Cisco): Simuladores de Roteadores Cisco, Detalhamento sobre os roteadores, componentes e placas, Cisco IOS, memória, buffers, etc, Tarefas Básicas de Configuração em Roteadores Cisco, Métodos Básicos de Troubleshooting em Roteadores Cisco.

Laboratórios de Roteamento IP: Dimensionando Redes Classless usando Máscaras de Sub-Rede e Endereçamento IP. Conceitos e Possíveis Problemas RIP e OSPF, com experimentos e troubleshooting.

Roteamento em Redes de Larga Escala com BGP: BGP: Conceitos, Configurações e Estudo de Casos no Simulador, Estado da Arte de BGP na Internet.

4 - MODELAGEM DE TRÁFEGO E QUALIDADE DE SERVIÇOS

Identificação de fluxos de pacotes.

Classificação de tráfego.

Policiamento e modelagem de tráfego.

Qualidade de serviço.

Estudo de casos: policiamento e modelagem de tráfego com Linux.

 

BIBLIOGRAFIA:

HUGHES, H. - Telecommunications cables – Design, manufacture and installation, John Wiley & Sons Ltd., England/1997

TSALIOVICH, Anatoly Cable shielding for electromagnetic compatibility Van Nostrand Reinhold, First Edition – 1995

Fibras Ópticas: tecnologia e projeto de sistemas, William F. Giozza et al., Makron, McGraw-Hill, 1991.

WAGGENER, Bill - Pulse Code Modulation techniques with applications in communications and data recording – First Edition (1995), Van Nostrand Reinhold, New York

Cabeamento de telecomunicações para edifícios comerciais, Associação Brasileira de Normas Técnicas, NBR 14565.

Administration Standard for Telecominication Infrastructure, ANSI/TIA/EIA 606A.

Commercial Building Standard for Telecommunication Pathways and Spaces, ANSI/TIA/EIA 569A.

Commercial Building Grounding (Earthing) and Bonding Requirements For Telecommunications, ANSI/TIA/EIA 607A.

Commercial Building Telecommunications Cabling Standard, Part 2: Balanced Twisted Pair Cabling Components – Addendum 1: Transmission Performance Specifications for 4-pair 100 Ω Category 6 Cabling.

Data Center Standard, EIA/TIA 942.

KUROSE, J. F. and ROSS, K. W. Redes de computadores e a Internet: Uma abordagem top-down, 5ª edição. Pearson Addison Wesley, 2009.

TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores. Tradução da 4ª. edição. Campus, 2003.

BONAVENTURE, O. Computer Networking: Principles, Protocols and Practice, 2010. Disponível em: http://inl.info.ucl.ac.be/cnp3

COMER, D. E. Interligação de redes com TCP/IP, tradução da 5ª. edição. Campus, 2006.

STEVENS, W. R. TCP/IP Illustrated: The Protocols. Addison Wesley, 1994.

STEVENS, W. R. UNIX Network Programming: Interprocess Communications. 2nd ed. Prentice Hall, 1998.

STEVENS, W. R. UNIX Network Programming - Networking APIs: Sockets and XTI, 2nd ed. Prentice Hall, 1998.

KESHAV, S. An Engineering Approach to Computer Networking. AW, 1999.
DOYLE Jeff. Routing TCP/IP, Volume I (CCIE Professional Development). Cisco Press. 2001.

DOYLE Jeff. Routing TCP/IP, Volume II (CCIE Professional Development). Cisco Press. 2001.

COMMER, D.E. Redes de Computadores e Internet. Editora Bookman, 2ª. ed., 2001.
TANENBAUM, A.S. Redes de Computadores. Trad. 4ª. ed. Editora Campus, 2003.

GUARDIA, H.C.- Notas de Aulas

Linux Advanced Routing & Traffic Control. URL: http://lartc.org/

 

3. PLATAFORMA DE SERVIÇOS

Professores Responsáveis   -  Prof. Dr. Hélio Crestana Guardia e Prof. Ms. Marcos Augusto Bellezi

Prof. Dr. Hélio Crestana Guardia

Bacharel em Ciência da Computação pela UFSCar. Mestre em Ciência da
Computação pela UFSCar. Doutor em Engenharia Elétrica - Computação e Sistemas Digitais pela Escola Politécnica da Universidade de São
Paulo. Pós doutorado na Universidade de Cambridge, UK. Professor
Associado do Departamento de Computação da UFSCar, atuando nas áreas de Sistemas Distribuídos e Redes de Computadores.

Prof. Ms. Marcos Augusto Bellezi

Bacharel e Mestre em Ciência da Computação pela UFSCar, sócio proprietário da Neomundi Internet Ltda, com interesse nas áreas de redes de computadores, realidade virtual, sistemas distribuídos, física computacional e multimídia.

 

CARGA HORÁRIA: 40 horas

OBJETIVOS:

Capacitar o aluno a instalar e configurar um Sistema Operacional de Rede usando a plataforma Linux. Estudar o gerenciamento de processos e o controle de serviços. Tratar do gerenciamento de contas de usuários, da configuração de permissões e de controles de acesso. Configurar interfaces e endereços de protocolos de rede. Apresentar serviços para compartilhamento de recursos em rede, para acesso remoto e para comunicação na Internet.

Apresentar ao aluno os principais serviços disponíveis para a internet, suas capacidades, como configurá-los, ajustá-los e administrá-los.

 

EMENTA

1. SERVIDORES DE REDES E APLICAÇÕES

Apresentação e instalação do Sistema Linux

Utilização do sistema com interfaces gráficas e via Shell

Gerenciamento de pacotes de software e atualizações

Gerenciamento de contas de usuários

Sistema de arquivos, permissões e controles de acesso

Gerenciamento de processos e serviços

Configurações de interfaces e protocolos de rede

Configuração de serviços de rede

2.  INTERNET E SERVIÇOS DE REDES

Principais Serviços de Redes

Instalação, configuração e gerenciamento dos serviços:

Web (Apache)

E-mail (Postfix), AntiSPAM, POP3, IMAP

Estrutura de Servidor de back-end (controle de versões, banco de dados, plataforma de serviços web)

 

BIBLIOGRAFIA:

Guardia, H.C.- Notas de Aulas

http://www.centos.org/docs

http://www.linux-books.us/centos.php

http://www.howtoforge.com/howtos/linux/centos Manuais de Referência

DULANEY, EMMETT Linux: Referência Completa para Leigos, Editora Alta Books, 2011

SIEVER; WEBER, Linux - O Guia Essencial - 5ª edição.

STATO, ANDRE Domínio Linux: do Básico a Servidores- 2ª edição.

Site do Comitê Gestor da Internet do Brasil ( www.cg.org.br )

Manual RedHat Linux ENT 6 - (docs.redhat.com/docs/en-US/Red_Hat_ Enterprise_Linux )

  

4. USER EXPERIENCE [PARA TODOS] NA WEB

 Professores Responsáveis  -  Profa. Dra. Vânia Paula de Almeida Neris, Profa. Dra. Kamila R.H. Rodrigues e Profa. Ms. Tatiana Silva de Alencar

 Profa. Dra. Kamila R. H. Rodrigues

Professora da Universidade de Araraquara (UNIARA) onde ministra aulas de IHC para o curso de Sistemas de Informação desde 2014. Atuou como tutora virtual da disciplina de IHC no curso de BSI da UAB/UFSCar nos períodos de Janeiro a Abril de 2013 a 2016. Ministrou aulas de Projetos de Interface para o curso de Sistemas de Informação da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG/Frutal) no período de Setembro a Dezembro de 2014. Entre os anos de 2014 e 2016 orientou alunos em Trabalho de Conclusão de Curso e em iniciação científica com pesquisas relacionadas às questões estudadas pela área de IHC. Tem atuado como consultora de UX e testes com usuários em empresas de desenvolvimento Web e Mobile.

Profa. Ms. Tatiana Silva de Alencar

aluna de doutorado do Programa de Pós-Graduação do DC/UFSCar e tem pesquisado formas de interação mais flexíveis para usuários em ambientes ubíquos. É professora no Centro Universitário Central Paulista (UNICEP) onde ministra aulas de IHC para o curso de Engenharia da Computação desde 2014. Atuou como tutora virtual da disciplina de IHC no curso de BSI da UAB/UFSCar nos períodos de Janeiro a Abril de 2013 a 2016. Em 2016, iniciou a orientação de alunos de Trabalho de Conclusão de Curso e em iniciação científica com pesquisas relacionadas às questões estudadas pela área de IHC. Atuou com desenvolvimento Web em órgão público.

Profa. Dra. Vânia Paula de Almeida Neris

Professora no Departamento de Computação da UFSCar, onde vem ministrando aulas de IHC no curso à distância de Bacharelado em Sistemas de Informação (BSI) da UAB/UFSCar nos períodos de Janeiro a Abril de 2013 a 2016. Também vem ministrando aulas de IHC na pós-graduação em Ciência da Computação na mesma universidade. Orienta trabalhos de conclusão de curso, iniciação científica, mestrado e mais recentemente doutorado na área, já tendo atuado em diversos projetos de desenvolvimento Web na academia e em empresas.

 

CARGA HORÁRIA - 40 horas

OBJETIVOS:
Propiciar aosalunos um embasamento nos princípios, conceitos e vertentes de User eXperience (UX), explorando suas bases e relações com a Interação Humano-Computador. Também serão detalhados e trabalhados de maneira prática os conceitos de usabilidade e acessibilidade e técnicas para o design e a avaliação de sistemas Web para serem aplicados como vantagem competitiva em mercado.  

EMENTA:

1. Princípios, conceitos e vertentes de User eXperience (UX) para todos na web.

2. Técnicas de design e avaliação de usabilidade na web: Personas, guidelines, rapid prototyping – baixa fidelidade, Avaliação Heurística e Testes com Usuário.

3. Técnicas de design e avaliação de acessibilidade na web: guidelines, rapid prototyping – média fidelidade, Avaliação Simplificada de Acessibilidade, Avaliações semi automáticas

BIBLIOGRAFIA:

Norman, D. A. (2006) O design do dia a dia, Rio de Janeiro: Rocco.

Nielsen, J. (2000), Projetando Websites, Rio de Janeiro: Editora Campus.

Rocha, H. V.; Baranauskas, M. C. C. (2003) Design e avaliação de interfaces humano-computador, Campinas: NIED/UNICAMP.

Levy, J. UX Strategy: How to Devise Innovative Digital Products that People Want. Editora O'Reilly.

 

Oferta da Disciplina: 40 horas de aulas, sendo 32 horas presenciais e 8 horas de aulas a distância, distribuidos com 8h (presencial), 2h (distância), 8h (presencial), 2h (distância), 10h (presencial) e 10h (presencial).

 

Pré-requisito do aluno: Conhecimento básico de HTML e CSS.

  

5. GERÊNCIA E SEGURANÇA DE REDES

 Professores Responsáveis: Prof. Ms. Dagoberto Carvalio Júnior, Prof. Dr. Volnys Borges Bernal, Prof. Ms. Bruno do Amaral Dias Baptista , Prof. Dr. Hermes Senger e Marcio Falvo (colaborador)

Prof. Ms. Dagoberto Carvalio Júnior

Possui graduação em Ciências da Computação pelo Centro Universitário Central Paulista (1998). Atualmente é analista de sistemas II da Universidade de São Paulo e mestre em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo. Tem certificação Cisco na área de Redes de Computadores e experiência em Segurança e Redes Computacionais, atuando nos seguintes temas: advanced switching, IP switching , spectrum analyzer on 802.11, mobile computing.

Prof. Dr. Volnys Borges Bernal

Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de São Carlos, Mestre e Doutor em Engenharia pela Escola Politécnica da USP. Pesquisador da Escola Politécnica da USP. Diretor de Segurança da Informação da LSI-TEC. Auditor de segurança com certificação CISA/ISACA. Pesquisador da Escola Politécnica da USP atuando principalmente nas áreas de segurança da informação e investigação e perícia digital.

Prof. Ms. Bruno do Amaral Dias Baptista

Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de São Carlos, Mestre em Ciência da Computação pela UFSCar. Atualmente desenvolve trabalhos de projeto de redes, segurança e implantação de sistemas de gerenciamento na América Latina. Instituição: Oberthur Technologies.

Prof. Dr. Hermes Senger 

Bacharel em Ciência da Computação formado pela UNESP (1989), Mestre e Doutor em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da USP (1996 e  2002). Professor Adjunto do Departamento de Computação da UFSCar, atuando nas áreas Computação Distribuída, Alto Desempenho, Avaliação de Desempenho, Segurança e Redes de Computadores.

 

CARGA HORÁRIA: 80 horas

OBJETIVOS:

Possibilitar ao aluno o conhecimento das arquiteturas modernas de rede sem fio IEEE 802.11, com princípios de rede de acesso com suporte ao BYOD (Bring-Your-Own-Device), redes pervasivas e processos de autenticação, velozes e transparentes. Apresentar os conceitos que possibilitam a implantação de qualidade de serviço em redes sem fio, além dos métodos de balanceamento de carga e ajustes de radio frequência.

Fornecer ao aluno os fundamentos teóricos, tecnológicos e de gestão para possibilitar o planejamento de segurança computacional nos vários níveis dos ambientes computacionais: da rede aos serviços implantados. São apresentados os conceitos relacionados a sistemas criptográficos, segurança na comunicação de dados em redes TCP/IP, proteção de perímetro e gestão da segurança da informação.

Apresentar e capacitar os alunos, de forma prática, os conceitos de Gerência de Redes, monitoramento das redes e Internet.

Apresentar os conceitos básicos sobre virtualização de servidores e principais soluções disponíveis. Apresentar um roteiro com os principais passos para implantação de uma solução de virtualização.

 

EMENTA:

1.  PROJETO DE INFRAESTRUTURA DE REDES SEM FIO

Conhecimentos básicos sobre propagação e ondas

Conhecimentos teóricos e práticos para projeto, montagem e avaliação de redes locais sem fio baseadas no padrão IEEE 802.11

Arquiteturas de redes sem fio: independente, centralizada ou distribuída

Conhecimento sobre os equipamentos necessários para a montagem de redes sem fio

Segurança em redes sem fio com suporte ao BYOD

Qualidade de Serviço em redes sem fio

Aspectos necessários para um projeto adequado de rede sem fio

2.  SEGURANÇA DE REDES

Introdução à segurança da informação: ameaças, ataques, serviços de segurança e controles de segurança.

Sistemas criptográficos: criptografia simétrica e assimétrica. atribuição de chaves. funções hash, autenticação de mensagens, envelope digital, assinatura digital, certificado digital, infraestrutura de chaves públicas (ICP),  protocolo SSL/TLS e protocolo SMIME.

Segurança em redes TCP/IP: vulnerabilidades da pilha TCP/IP, segurança nos serviços Internet, técnicas de varredura e de análise de vulnerabilidade.

Sistemas de proteção de perímetro: componentes de um sistema de proteção de perímetro, filtragem de pacotes, NAT, PROXY,  estudos de caso: filtragem CISCO e Linux IPtables, técnicas de balanceamento e alta disponibilidade de firewall.

Gestão da segurança da informação: Família de normas ISO/IEC 27000, sistema de gestão da informação e análise de risco.

3.  GERENCIAMENTO DE REDES

Gerenciamento de Redes.  Introdução ao Gerenciamento. Gerenciamento SNMPv1. História. Modelo de gerenciamento SNMPv1.

Protocolo SNMPv1. Modelo de informação. Forma de operação. Principais MIBs SNMP. Utilização de gerenciamento. Plataformas de gerenciamento SNMP.

Funcionalidades. Descoberta de topologia e configuração. Agentes SNMP. Configuração. Técnicas de monitoração de tráfego.

Considerações sobre segurança. Gerenciamento SNMPv2. Modelo de gerenciamento. Padrões definidos. Gerenciamento SNMPv3. Histórico. Protocolo SNMPv3. Arquitetura SNMPv3. Formato da mensagem. SNMPv3 USM. SNMPv3 VACM.

Práticas de Laboratório: configuração de software de monitoramento e gerenciamento de rede.

Casos de monitoramento comerciais (contextos e atualidades).

Preparação de projeto de monitoramento.

4. VIRTUALIZAÇÃO DE SERVIDORES

Conceitos e objetivos.

Tipos de virtualização: virtualização completa, paravirtualização, virtualização assistida por hardware.

Benefícios da virtualização.

Tipos de ferramentas para virtualização de servidores.

Principais produtos e soluções disponíveis.

Virtualização de um datacenter.

Laboratório de implantação.

Stacks para implementação de nuvem privada: OpenStack

Instalação do OpenStack

Administração do OpenStack

BIBLIOGRAFIA:

STALLINGS, WILLIAM. Criptografia e segurança de redes. Prentice Hall Brasil. 4ª edição. ISBN: 8576051192, ISBN-13: 9788576051190. 2008. 512p.

TANENBAUM, ANDREW. Redes de computadores. Ed Campus. 4ª edição. 2003.

STEVENS, W. RICHARD. TCP/IP Illustrated Volume 1: The Protocols. Addison-Wesley. 1994.

KOPPARAPU, CHANDRA. Load balancing servers, firewalls, and caches. Wiley, ISBN 0471415502. Jan. 2002, 208 pages.

STONEBUMER, GARY; GOGUEN, ALICE; FERINGA, ALEXIS. Risk management guide for information technology systems: recomendations of the NIST: NIST special publication 800-30. NIST, July, 2002. 41p. (obtido de www.nist.gov).

FIPS PUB 199: Standards for security categorization of federal information and information systems. NIST, 2004. 9p.

ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006 - Tecnologia da informação – técnicas de segurança – sistemas de gestão de segurança da informação – requisitos. ABNT. 2006.

ABNT NBR ISO/IEC 27005:2006 Tecnologia da informação – técnicas de segurança – gestão de riscos de segurança da informação. ABNT. 2008.

TANENBAUM, A. S. Redes de computadores. 4a. edição, Ed. Campus, 2003.

KUROSE, J.F. & ROSS, K.W. “Redes de Computadores e a Internet”. Addison-Wesley. 2006.

RAPPAPORT, T. Comunicação sem fio: princípios e práticas. 2ª. Edição ed.: Pearson, v.I.2009.

IPERF – UNIVERSITY OF CENTRAL FLORIDA. Iperf.  Disponível em: http://www.noc.ucf.edu/Tools/Iperf/.

GAST, M. 802.11 Wireless Network: The Definitive Guide, Second Edition. Ed. O´Reilly, 2005.

SNMP MIB Handbook, Essential Guide to MIB Development, Use, and Diagnosis Larry Walsh - Wyndham Press(March 20, 2008)

SNMP, SNMPv2, SNMPv3, and RMON 1 and 2 (3rd Edition)
William Stallings - Addison-Wesley Professional(January 1, 1999)

Essential SNMP Mauro, D. R. & Schmidt, K. J. - O'Reilly & Associates(2001)

VERAS, M.  Virtualização de Servidores.  Escola Superior de Redes da RNP, 2011. ISBN: 978-8563630-11-7. Disponível em: http://www.scribd.com/doc/50570155/Virtualizacao-de-Servidores

CARISSIMI, A. Virtualização: princípios básicos e aplicações. In: Ricardo Dorneles, Benhur Stein, Carlos Holbig, Philippe navaux (org.), ERAD 2009 - 9a Escola Regional de Alto Desempenho, Porto Alegre, 2009,. pp. 39-69. Disponível em: http:// bibliotecadigital.sbc.org.br /download.php? paper=2437

Material sobre OpenStack. http://docs.openstack.org/

 

6. TESTE FUNCIONAL E ESTRUTURAL EM APLICAÇÕES WEB E APLICAÇÕES MÓVEIS

 Professores Responsáveis - Prof. Dr. Auri Marcelo Rizzo Vincenzi e Prof. Dr. Fabiano Cutigi Ferrari

 

Prof. Dr. Auri Marcelo Rizzo Vincenzi

Professor adjunto no Departamento de Computação da Universidade Federal de São Carlos (2015-atual). Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Londrina UEL (1995). Possui títulos de mestrado (1998), doutorado (2004) e pós-douturado (2015) em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo ICMC/USP. Tem experiência na área de Engenharia de Software, com ênfase em Teste de Software, atuando principalmente nos seguintes temas: teste de software, teste funcional, teste estrutural, teste baseado em defeitos, desenvolvimento de ferramentas de teste e estabelecimento de estratégias de teste. 

 Prof. Dr. Fabiano Cutigi Ferrari

Doutor em em Ciências da Computação e Matemática Computacional pelo ICMC – Universidade de São Paulo. Professor adjunto do Departamento de Computação da Universidade Federal de São Carlos, com interesse em Engenharia de Software, Teste de Software, Programação Orientada a Objetos e a Aspectos, Teste de Software Orientado a Objetos, Teste de Software Orientado a Aspectos, Revisões Sistemáticas Engenharia de Software Experimental

 

CARGA HORÁRIA: 40 horas

OBJETIVOS:

Apresentar conceitos e terminologia relacionados ao Teste Funcional e Estrutural, abordando os principais critérios de teste associados, com ênfase em critérios largamente adotados na indústria como o Particionamento de Equivalência, Análise de Valor LImite e Análise de Fluxo de Controle. Apresentar ferramentas que automatizam o teste funcional e estrutural com ênfase nas que apoiam o teste de aplicações Web desenvolvidas em Java e aplicações móveis para Plataforma Android. Demonstrar a integração de arcabouços de teste unitátio ou de ferramentas de captura e reprodução para aplicações web com ferramentas de teste funcional e estrutural.

 

EMENTA:

1. Conceitos e terminologia sobre Teste Funcional e Teste Estrutural.

2. Critérios de Teste Funcionais.

3. Critérios de Teste Estruturais baseados em complexidade, fluxo de controle e de dados.

4. Automatização de critérios de teste funcionais.

5. Automatização de critérios de teste estruturais baseados em fluxo de controle.

6. Integração de arcabouços de teste unitário com ferramentas de apoio ao teste funcional.

7. Integração de arcabouços de teste unitário com ferramentas de apoio ao teste estrutura.

8. Integração de ferramentas de captura e reprodução com ferramentas de apoio ao teste funcional e estrutural

 

BIBLIOGRAFIA:

Roper, M. Software Testing McGrall Hill, 1994.

Copeland, L. A Practitioner's Guide to Software Test Design Artech House Publishers, 2004.

Delamaro, M. E.; Maldonado, J. C. & Jino, M. Introdução ao Teste de Software Elsevier, 2ª edição, 2016.

Knott, D. Hands-On Mobile App Testing: A Guide for Mobile Testers and Anyone Involved in the Mobile App Business Addison-Wesley Professional, 2015.

Dustin, E.; Garrett, T.; Gauf, B. Implementing Automated Software Testing: How to Save Time and Lower Costs While Raising Quality, Addison Wesley Professional, 2009.

Fewster, M.; Graham, D. Software Test Automation, Addison Wesley Professional, 1999

 

7. METODOLOGIA DE PESQUISA – REVISÃO SISTEMÁTICA

Professor Responsável: Profa. Dra. Sandra Camargo Pinto Ferraz Fabbri

Bacharel em Ciência da Computação pela UNICAMP. Mestre em Sistemas de Informação pelo ICMC-USP São Carlos. Doutora em Física Computacional pelo IFSC-USP. Professora Associada do Departamento de Computação, atuando nas áreas de engenharia de requisitos; gerência de projeto; validação, verificação e teste de software; engenharia de software experimental; e qualidade de software.

Colaboradora: Elis Cristina Montoro Hernandes

Gestora de Qualidade de Software na Monitora desde 2015, liderando um time que atua em projetos nacionais e internacionais desde a análise e registro dos requisitos até a fase de testes e homologação. Bacharel em Sistemas de Informação (UNIFEV), Mestre (2007) e Doutora (2014) em Ciência da Computação - Engenharia de Software (UFSCar) e cursando MBA em Gestão Empresarial (FGV Management). Já atuou com desenvolvimento de software para administração pública, atuou como docente no ensino superior, é tutora dos cursos a distância da UFSCar desde 2009 e participa do projeto StArt, do Laboratório de Pesquisa em Engenharia de Software da UFSCar (LaPES) desde 2008. Possui forte interesse em estudos secundários (mapeamento e revisão sistemática), análise qualitativa, qualidade de processo e produto, métodos ágeis, gerenciamento de requisitos, atividades de verificação e validação e educação em computação.

 

CARGA HORÁRIA: 40 horas

OBJETIVOS:

Capacitar o aluno para a realização de levantamento bibliográfico seguindo o processo de Revisão Sistemática, com suporte computacional.

EMENTA:

1. Tipos de trabalhos acadêmicos.

2. A importância do levantamento bibliográfico, principalmente nos trabalhos acadêmicos.

3. O que é Revisão Sistemática (RS) e Mapeamento Sistemático (MS).

4. Os processos de RS e MS.

5. A pesquisa nas máquinas de busca.

6. A ferramenta StArt.

 

BIBLIOGRAFIA:

Wazlawick, R. S. Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009. 159 p.

Cervo, A. L.; Bervian, P. A.; DA Silva, R. Metodologia científica. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007. 162 p.

Marconi, M. A.; Lakatos, E. A. Metodologia do Trabalho Científico. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2001. 219 p.

Severino, A. J. Metodologia do trabalho científico. 22 ed. São Paulo: Cortez, 2002. 335 p.

Marconi, M. A.; Lakatos, E. M. Técnicas de Pesquisa. São Paulo: Atlas, 2007. 289 p.

 

Atividade avaliativa: realizar um MS sobre um tópico de pesquisa e elaborar um relatório técnico sumarizando a atividade.

 

8. TÓPICOS EM REDES DE COMPUTADORES

Professor Responsável: Dr. Sergio Donizetti Zorzo

Bacharel em Ciência da Computação pela UFSCar. Mestre em Sistemas de Informação pelo ICMC-USP São Carlos. Doutor em Engenharia Eletrica pela Poli-USP. Professor Titular do Departamento de Computação, atuando nas áreas de sistemas distribuídos, segurança e privacidade.

 

CARGA HORÁRIA: 20 horas

OBJETIVOS:

Apresentar ferramentas, metodologias, e estratégias para o projeto de infraestrutura de redes.

EMENTA:

variável - será composta por palestras que deverão cobrir os tópicos atuais de pesquisa e desenvolvimento na área de redes de computadores.

BIBLIOGRAFIA:

(não há indicação)

 

« Setembro 2017 »
Setembro
DoSeTeQuQuSeSa
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
Árvore Símbolo do Curso de Pós-Graduação "Lato Sensu" em Computação

Árvore plantada na cerimônia de conclusão de curso da primeira turma do curso de Pós Graduação "Lato Sensu" em Computação - Desenvolvimento de Software para Web, no ano de 2004.

Árvore Lato Sensu